sábado, 7 de novembro de 2015

Tablet CCE T77 - Criando um servidor de arquivos FTP

Olá Pessoal

O tutorial de hoje serve para que o professor possa compartilhar seus arquivos com os alunos utilizando o tablet ou seu próprio smartfone, essa transferência de arquivo ocorre por FTP é necessário que todos os usuários, alunos e professores estejam conectados na mesma rede.
Dessa forma podemos utilizar a rede wifi da própria escola ou criar uma rede para transferência de arquivos, recomendamos que você crie a rede na hora em que for utilizar essa ferramenta.

Vamos ao passo a passo:

1- Instalando o aplicativo "ES File Explorer File Manager"

1.1 Acesse o Google Play e instale o aplicativo "ES File Explorer File Manager"

2- Configurando o Tablet do Professor

2.1 Acesse o aplicativo "ES File Explorer File Manager" no canto superior direito acesse o menu principal, procure o submenu "Rede" e clique em Gerenciador de Rede.

2.2 Neste momento devem aparecer todas as suas redes wifi, caso esteja conectado em alguma rede desconecte-se clicando em "sair" abaixo do ID da sua rede, em seguida clique em "Criar um Hotspot Portátil", perceba que aparece Conexão Estabelecida, ID ES_1162, e logo abaixo a senha, anote o ID e a SENHA, pois seus alunos precisam se conectar a essa rede para ter acesso aos seus arquivos.


2.3 Acesse novamente o submenu "Rede" e clique em "Gestor Remoto" em seguida clique em "Ligar", nesse momento deve aparecer no centro da tela um link como esse "ftp://192.168.0.10:3721/" anote esse endereço, pois será por ele que seus alunos terão acesso aos aquivos do seu tablet ou smartfone.


2.4 Clique no menu "Configurações" que está logo abaixo do link e selecione a pasta que deseja compartilhar clicando em "definir o diretório raiz".

2.5 Pronto a parte difícil já foi feita, agora solicite aos seus alunos que se conectem com seus dispositivos android ao seu hotspot wifi EX: ES_1192, informe a eles a senha de acesso que foi gerada.

3 Configurando o Tablet ou Smartfone do Aluno

3.1 Os alunos podem acessar os aquivos do seu tablet de duas formas, a primeira e mais simples é pelo navegador inserindo o endereço ftp (ex: ftp://192.168.0.10:3721), o problema é que nem todos devem conseguir acessar, pois esse recurso consome muita memória RAM do equipamento, e sabemos que nem todos os alunos possuem equipamentos robustos, entretanto eu recomento que solicite previamente ao seu aluno que instale o aplicativo "ES File Explorer File Manager" Acesse o submenu "Rede" e clique em "FTP" depois em "Novo" depois na opção "ftp" em seguida informe o no campo "servidor" o "IP", preencha a Porta, selecione a opção "Anônimo" em seguida clique em "OK" conforme a imagem abaixo. Será criada uma pasta onde deve aparecer o conteúdo do tablet do professor.



Com esse recurso as possibilidades são inúmeras, você pode enviar arquivos de texto, video e som diretamente aos seus alunos, outra possibilidade interessante é enviar arquivos para o computador interativo (Artur) através da rede FTP. Conseguiu fazer mais alguma coisa, comente e divulgue suas ideias.

Att, Rafael Herdy

Link do Tutorial

Link da Apresentação Prezi
 





terça-feira, 3 de novembro de 2015

Tablet Educacional T77 - Root - Deletar Apps - Redimencionar Disco

Os passos abaixo só deverão ser adotados por profissionais capacitados e com a devida autorização da Coordenação de Tecnologia Municipal, Estadual ou Federal, NÃO ME RESPONSABILIZO PELO USO INDEVIDO DAS INFORMAÇÕES ABAIXO, todas as informações aqui postadas são de responsabilidade de seus autores, conforme fonte citada abaixo.

1 - Tornando Administrador do aparelho - ROOT

1.1- Baixe o aplicativo "Kingo Android Root" no seu computador com windows.

1.2- No tablet ative o modo “Depuração USB”

1.3- Abrir o programa “Kingo Android Root” No PC

1.4- Conecte USB android ao pc

1.5- Aguarde o programa reconhecer seu aparelho, e logo em seguida ele irá fazer download dos drivers.

1.6- Aguarde até o programa baixar e instalar o drivers, E depois aparecerá está mensagem quando estiver pronto

1.7- Selecione “ROOT” E aguarde o processo Terminar

1.8- Quando o processo terminar aparecerar “ROOT SUCCEEDED” e click em “Finish"

1.9- O aparelho irá reiniciar automaticamente. Aguarde!

Fonte: http://eusouandroid.com/kingo-android-root-melhor-programa-para-fazer-root-em-seu-aparelho/


2- Deletando APPs

2.1 - Instale o "Root App Deleter" no Tablet

2.2 - Acesse o icone Aplicações do Sistema e desative os apps que vc achar necessário

2.3- Acesse "Aplicações do Utilizador" e desinstale os apps que vc achar necessário

Fonte: http://downloads.tomsguide.com/Root-App-Delete-uninstaller-,0301-49418.html

3- Particionando Cartão MicroSD

Esse procedimento particiona o cartão microsd em duas partições, uma FAT32 e outra EXT2, dessa forma todos os aplicativos poderão ser linkados para partição EXT2 liberando espaço interno no tablet e os aquivos de usuários poderão ser salvos na partição FAT32.

3.1- Conecte o cartão SD no computador e abra o GParted. Em sistemas instalados, será preciso digitar a senha de root. Para liveCD ou livePen, não será necessário visto que já executam com poderes administrativos. Procure o seu cartão SD, que você pode identificar pelo tamanho ou Label (nome) da partição caso haja. No Linux a nomenclatura é diferente do que ocorre no Windows. Novamente, desconecte qualquer outra unidade removível para que não haja confusão. E lembrando, que nenhuma modificação é definitiva enquanto não clicar no botão Aplicar.
 

Basicamente, a primeira unidade de armazenamento recebe o nome de sda, a segunda de sdb, a terceira de sdc e assim por diante. E cada partição dentro de qualquer unidade é numerada. Por exemplo, na primeira unidade de armazenamento, temos o sda e na primeira partição 1, ficando sda1. Ainda na primeira unidade de armazenamento, se tiver uma segunda partição será a 2, ficando sda2 e assim por diante.

 

3.2- Identifique a partição correspondente ao seu cartão na listagem que o programa retorna de unidades conectadas, bem como a nomenclatura. Uma dica é que, se você desconectou todas as unidades como pendrives ou HD externos, o seu cartão SD conectado vai ser a última unidade da lista. Mas confirme antes de prosseguir e tenha certeza da escolha. Ao selecionar a nomenclatura correspondente, o gráfico vai mostrar as condições das partições do cartão SD.

 

3.3- Clique com o botão direito em cima do retângulo ou gráfico para mostrar as opções. É bem provável que o pendrive esteja montado.Nesse caso, selecione a opção Desmontar.

 

3.4- Finalizado o processo de desmonte do cartão SD, clique novamente com o botão direito, dessa vez escolhendo Redimensionar/Mover. Uma janela de opções abrirá mostrando uma seta preta em cada lado do gráfico. Clique na seta da direita e, mantendo o botão clicado mova para a esquerda até o tamanho desejado, visto em Espaço livre após: o tamanho em megabytes. Depois clique no botão Redimensionar/mover

 

3.5- Depois que a janela fechar, você verá uma área cinza, não alocada. Clique com o botão direito sobre ela, em Novo. Uma janela abrirá, dando opções para a criação da partição e também dar um formato a ela. Em Sistema de arquivos escolha EXT2. Após, basta clicar em Adicionar.

 

3.6- Você já vai notar o gráfico, a área não alocada mudou de cor. Nada está pronto ainda, para completar é necessário clicar no botão Aplicar, como mostra a figura abaixo.

 

3.7- Terminado o processo de particionamento, seu cartão SD agora possui duas partições. Você só terá acesso a primeira delas, onde salvará seus arquivos. A outra ficará oculta, sendo usada apenas para salvar aplicativos.

Fonte: http://www.superdownloads.com.br/android/6898-aumentando-memoria-interna-do-android.htm

4- Linkando os aplicativos na partição EXT2

O Link2SD não faz nada mais nada menos do que linkar os aplicativos para a segunda partição. Ele gera scripts no sistema que serão lidos durante o boot para a montagem da segunda partição, e a interface do aplicativo permite a criação dos links de forma fácil e sem necessitar recorrer ao terminal.
Por baixos dos panos, o funcionamento não é algo complexo. No entanto, há uns pontos a levantar para que você entenda o porque alguns aplicativos podem ser linkados e outros não. Os aplicativos que já vem pré-instalados no Android, ou mesmo aplicativos inseridos pela sua operadora, ficam no diretório /system/app, um diretório do sistema e reservado para ele. Aplicativos que você baixa do Google Play ficam no diretório /data/app.
A diferença entre um e outro são as permissões. Enquanto na pasta /data/app você pode instalar e remover aplicativos, no diretório /system/app, por questões de permissão, você não possui acesso, visto que remover aplicativos do sistema iria causar a quebra do mesmo. Posto isso, o Link2SD cria links somente no diretório /data/app.
Então, apesar de você conseguir remover aplicativos (bloatware) inseridos por operadoras no sistema com um Android rootado, linkar para a segunda partição não compensa. Em caso de falha no cartão iria comprometer todo o sistema operacional. Ou seja, aplicativos do sistema você não irá conseguir linkar, mas poderá remover (use esse recurso com cuidado!).

 

Na parte superior, há ícones que permitem alterar ou filtrar os aplicativos que irão aparecer. Use da forma que melhor convém. Você pode filtrar apenas arquivos do sistema, aplicativos baixados por você, os já linkados, etc. A listagem pode ser modificada para mostrar uma ordem diferente dos aplicativos, como tamanho, data, nome, tamanho total, etc.

 

O aplicativo organiza bem as informações na lista, com fontes em tamanhos variados e destaque com realce em cores diferentes de acordo com a informação e importância. Tudo para um rápido entendimento. Aplicativos que são do sistema, mas receberam atualização são destacados em verde, enquanto que os já linkados possuem a informação em laranja.

 
Toque em algum aplicativo da lista para aceder as opções. Você verá botões com a possibilidade de mover para o cartão SD, que não é o que queremos. Ao mover para o cartão é feito o mesmo processo que o Android faz, e move somente parte do aplicativo. Mais abaixo você verá a opção Link Simbólico e dois botões.

 
 Basta tocar no botão para criar o link, e esperar o processo acabar. Pronto. O aplicativo estará linkado e todo o espaço antes ocupado por ele na memória interna foi liberado. Você tem a opção de linkar o apk (pacote do aplicativo), o cache dalvik, e alguma biblioteca se houver. Você decide o que quer linkar e manter na segunda partição.

 

Além das opções de linkagem, o aplicativo oferece opção para integrar uma atualização de algum aplicativo do sistema que ficam em pastas diferentes e ocupando espaço (use com cuidado), congelar, desinstalar, entre outros.

  • Mover os aplicativos para o SD permite resgatar muita memória que é ocupada pelos cada vez maiores apps. No entanto, alguns cuidados devem ser tomados;
  • Evite mover aplicativos que possuem Widgets na área de trabalho do Android;
  • Movas os aplicativos menos importantes ou os não tão usados, para em caso de falha no cartão SD, você ainda conseguir utilizar aqueles aplicativos mais úteis à você;
  • Se você quiser remover o cartão SD, desligue o aparelho. Não remova com o aparelho ligado mesmo usando a opção do Android de remoção.
Fonte: http://www.superdownloads.com.br/android/6898-aumentando-memoria-interna-do-android.htm